domingo, 22 de janeiro de 2012

Nós já fomos mais inteligentes?



Ele foi corajoso, porem infeliz em seu comentário. Não por causa do programa do ratinho, não por isso. A opinião pessoal dele nada tem a ver com a grade de programação da emissora em que trabalha.

Mas me pergunto se ele realmente acredita que já fomos mais inteligentes. Porque pra mim nossa inteligência é a mesma de sempre, só que agora com a internet fica muito mais fácil perceber como o próximo é sempre o mais burro. A gente e que tá sempre certo. Certo?

Me admira a ingenuidade desse repórter ao citar o caso da Luiza. Afinal é viral, besteira passageira. Esse tipo de coisa vai se tornar cada vez mais frequente, ainda mais agora que a inclusão digital bate na nossa porta.

Sobre o BBB ser fútil... Futilidade por futilidade, o FUTEBOL é o que? Compare aos extremos. Minha mãe vibra assistindo bbb pra ver um babaca ganhar um milhão e marmanjos viram viadinhos chorões quando seu time do coração perde. Isso quando não resolvem se digladiar como selvagens na frente do estadio. E claro, como também se os jogadores estivessem ali por amor e não por dinheiro. haha

A verdade é que ninguém escapa de ser fútil em algum momento da vida, mas todo mundo quer ser melhor que todo mundo menosprezando sempre o que não lhe convém. É só um misto de burrice com hipocrisia.

Posso ser um merda assistindo bbb ou futebol, mas pelo menos tenho noção disso. Não fico por ai tentando ser melhor do que ninguém. Boa parte das alegrias da vida são baseadas em futilidades, não tem jeito, só o que podemos fazer é pensar, tomar conhecimento sobre o que é realmente importante ser retificado, e trabalhar na questão.

E a pergunta se repete: Será que o Brasil já foi mais inteligente? Só pra lembrar, bem recentemente elegeram um palhaço. E os que mais se acham inteligente na internet são aqueles que fazem parte do esteriótipo que acredita em qualquer merda relacionada ao iluminat. É aquela galera que vive falando de manipulação, que adora citar exemplos do seculo passado, e ficam usando como argumento aquele documentário sem noção da BBC sobre a globo. Esses ai se acham os revolucionários que estão acordando da matrix.

Mas sobre a inteligência do Brasileiro. Que eu saiba a décadas pessoas vão para estádios de futebol torcer, se matar e chorar a troco de nada. Tão a troco de nada quanto assistir BBB. Veja, não existe problema em gostar de futebol. Só que ele é tratado quase como uma religião, algo divino inquestinavel e intocável.

Podem defender de inúmeras maneiras alegando que é um esporte que faz bem a saúde e etc. Porque argumentos na contraparte também não faltam. O bbb é a vida. Que profundo não? Quer coisa mais interessante do que assistir pela tv, o espelho da falsidade que nos rodeia? Dá pra falar muito sobre futebol e bbb, mas esses são só pequenos exemplos sem importância na realidade. Ambos fúteis e sem importância. Como se o problema do mundo fosse a tv né...

Em vez das pessoas ficarem tentando se considerar mais cultas apenas por não gostarem de determinada programação, seria melhor se cada uma delas olhasse para si e tentasse melhorar como pessoa. Muito pior do que futilidades primarias como essas já citadas, são aquelas nossas atitudes desnecessária para com o próximo e para com nós mesmos; o nosso egoismo, nossa avareza e principalmente nossa hipocrisia.

O problema do brasil e do mundo não é a luiza, bbb ou o futebol. São as pessoas que preferem jogar a culpa nessas coisas, ao invés de tentarem melhorar. A futilidade está ai e não tem como fugir, temos só que aprender a ser dignos enquanto vivemos em conjunto com ela. É possível!

Um comentário:

Allan Penteado disse...

Higor concordo com você! Eu vejo os Memes como uma forma de distração, cara já passamos por stress no serviço, na faculdade, tentando provar que somos bons no que fazemos e tentando gostar do que não gostamos, não vejo mal nenhum procurar entretenimento, até acho válido rir de coisas bobas, como por exemplo a frase da Luiza, é divertido e ponto, me divirto e me distraio sim com essas "babaquices", até porque não é uma brincadeira com maldade ou segundas intenções, nós brasileiros podemos até ter sido mais inteligentes porém estamos cada vez mais intolerantes! Abraço!