domingo, 2 de janeiro de 2011

O pinto é meu eu faço o que eu quiser. =]



As vezes eu fico pensando se todo cristão pensa de acordo com o que prega. Quero dizer, o que adianta fazer certo de acordo com o que acreditam, se no fundo sentem todas as vontades que julgam ser impróprias. Claro, devo dizer que acredito na possibilidade de que qualquer um possa se reeducar; e que de sentir vontade para de fato fazer, é algo que sempre será mediado pelo bom senso. Afinal, nem todos nossos pensamentos e vontades podem ser postos em prática. Mas até ai tudo bem.

Agora vamos falar mais especificamente dela, que é proibida por algumas religiões por ser uma pratica que além de desperdiçar a vida, induz o individuo a ter pensamentos impróprios... ela, a masturbação. Na minha humilde opinião, não vejo muita diferença de quem se masturba, pra quem sente vontade, e... dorme. Por mais religiosa que uma pessoa possa ser, nessa sociedade em que vivemos, que peitos e bundas muitas vezes são exaltados de forma exagerada, é completamente compreensível que qualquer um seja suscetível a esses desejos. E é muito difícil de acreditar que alguém consiga elimina-los da mente. No máximo ficam com medo dos próprios pensamentos e vontades, e por isso tentam evitar. O que é inútil, já que por instinto, tais desejos tendem sempre a surgir.

Então temos que concordar que: Se quem se masturba é pecador, quem pensa, tem vontade, e nada faz, também é. Pelo simples motivo de que no fundo, o individuo seguidor da religião mais conservadora, não ser aquela pessoa que diz, ou precisaria ser. E como ambos tem as mesmas vontades, a unica diferença é que um usa as mãos para mata-la, e o outro nada faz. Se você se masturba por exemplo, pensando na mulher do seu amigo, isso não te torna uma pessoa pior do que o cara que tem um desejo incubado na mulher do próximo, mas não faz nada. Conclusão: Levando em consideração que fora de seus respectivos pensamentos, nenhum chegou a cometer o pecado do adultério, ou ambos são inocentes, ou ambos são pecadores.


Sendo assim, a unica forma de eu me ver errado nesse pensamento, é conhecendo um religioso que além de ser contra a masturbação também seja livre de desejos carnais. O que deve ser algo realmente impossível de acontecer; já que como eu disse disse antes, é uma questão de puro instinto.

Logo, no fim acaba sendo só mais um mandamento religioso sendo interpretado pela igreja de forma totalmente impraticável. Como todo mundo sabe, de religião pra religião, a bíblia tem diversas interpretações. E por essas interpretações, pessoas se limitam, pessoas deixam de pensar; pessoas só escolhem a forma mais conveniente de levar a vida, desde que seja garantida por alguma religião. Isso me lembra uma vez nessas conversas de taxi, quando o motorista me contou que saiu da igreja dele porque a mesma, não o permitia fazer sexo com sua mulher, digamos que de formas mais diferenciadas. Era papai e mamãe e só. E o que ele fez? procurou outra igreja que fosse mais liberal. Agora eu pergunto. Existe meio inferno? Porque de todas as interpretações da bíblia, certamente só uma está correta. Eae? ou será que ele acredita na possibilidade der ir para o céu, por conta da decisões que tomou, e foram mais convenientes pra ele aqui em terra?

Muitos religiosos, pregam o que acreditam com uma tremenda devoção e fidelidade, mas muitas vezes de nada adianta já que em outros aspectos, no que diz respeito a atitudes para com o próximo, acabam sendo pessoas carentes de um bom caráter. Quem nunca viu uma pessoa dessas, que fala, fala, fala, mas não faz. Veste a camisa, mas nunca joga. E é justamente a falta dos fatores que os fizeram ser pessoas religiosas, que também os tornam ser humanos falhos. Fatores esses que são: Auto reflexão, Opinião, inteligência. E me refiro a inteligência que se conquista na aula de filosofia, e não da que se grava e aprende na de matemática. Logo a falta desses atributos é o que de uma forma indireta, nos leva para uma sociedade de centenas de milhares de pessoas burras e falhas. E que acreditam estar certas, mesmo não sendo o que pregam; o que deveriam ser. Mas que quando finalmente abrem os olhos para se enxergarem em um erro, acham que ir no domingo a igreja já é o bastante.

10 comentários:

Allan Penteado disse...

Assunto polêmico esse não?! Acontece que cada ser-humano tem sua forma de ver cada situação, e na minha humilde opinião, cada um faz o que bem entender da sua vida e conforme acha correto pela sua consciência.

Parabéns pela forma que expressou sua opinião.
Abraço.

Dani Ramos disse...

Entendo quando se questiona se existe meio inferno e tal... De fato, não existe. E também não rola esse lance de pecado grande ou pequeno, maior ou menor. Pecado é pecado e ponto. A diferença é a consciencia de cada um. Agora, no meu ponto de vista, sentir vontade é uma coisa, concretizá-la é outra. Claro que ninguem está livre de que pensamentos obscenos venham à mente. Só que, depende apenas de nós continuar pensando ou não. E é exatamente aí que entra o ensinamento do evangelho. Segundo esses ensinamentos, temos que manter nossos olhos livres de obscenidade pra que nossa mente também fique longe dela. Entende? Porém... obdece quem quer (ou quem consegue). O que não vale é ficar a tarde toda assistindo porn e de noite sentar no banco da igreja e fazer de conta que não está lembrando daquela posição que você ficou doido pra fazer igual. rs

BLOGUEIRO EXECUTIVO disse...

Texto reflexivo e sobre um tema polêmico, acho que não cabe ressaltar mais nada sua essência e modo de dissertar dentro do mesmo dizem tudo...

ρσєтα υяbαиσ disse...

todos temos nossos desejos, nossas vontades, muitos não deixamos de lado nossos habitos por causa da doutrina de uma religião .
Já vi sim pessoas que por temor a Deus trocaram de religião porque acharam que Deus perdoariam eles naquela religião porque nela não havia tal doutrina.
Ex: tem igrejas que as mulheres só vestem saias e vestidos no minimo até o joelho (nada de calças), já tem religião que é liberal total, toca rock, rap, black e há até danças.
O fato é que não podemos generalizar ou criticar religião alguma por sua doutrina, existe muitas outras coisas a serem críticada, como por exemplo um ministério corrupto.
Acho eu que placa de igreja, roupa, a forma de como a pessoa faz sexo "com a esposa" não importa para Deus, e sim o que vale é fé ... todos somos falhos e isso é inevitável ...

gostei do seu blog e já estou te seguindo, se puder retribuir agradeço desde já .

poetaurbanoo.blogspot.com

Láh/ disse...

Por essas e outras que não sigo religião. Elas ditam muitas coisas sem sentido.
Minha professora de biologia sempre disse que masturbação era normal. Eu acreditava e aida acredito nela. Pronto e acabou! =)

É, gostei mesmo daqui. Vou seguir.

http://delirioseparanoias.blogspot.com

Mari xD disse...

Pra mim,o que falta nas pessoas é o olhar auto-avaliativo,já que enquanto cumprem suas "regras" de "não masturbação","não homossexualismo" e etc,estão julgando as outras até o pescoço,coisa que está errada em toda e qualquer versão da Bíblia!

Segue também?! http://seteinteressa.blogspot.com/

Jota disse...

Eu não vou me manifestar porq eu sei que vc conhece o meu pensamento em relação a isso. Usando um exemplo mais simples, podemos dizer que algumas pessoas tem a curiosidade de experimentar o Crack, mas sabem que isso levará ao vícios e acarrentar inumeros problemas. Catalisar esse desejo e lutar contra ele é o melhor. Assim é com a masturbação e seja lá qual o outro pecado.

Rafa disse...

Um temeras deveras complexo, mas foi uma bela explanação, com particularidades...

http://cemiteriodaspalavrasperdidas.blogspot.com/2011/01/maldicao-do-amor-outra-face-da-logica.html

Mikaelly Flor disse...

Meu conhecimento nessa área mais pelo pouco que sei em relação a doutrina é que se você se sente tentado a algo e consegue segurar sua ideologia digamos assim rs' é considerado um vencedor. Será por isso que os homens que seguem essas doutrinas religiosa se casam tão cedo? Tipo já para matar essa vontade ;P


Feliz 2011, que esse ano seja repleto de inspirações ;D

Heitor Lima disse...

Como o Allan disse lá em cima, esse assunto é bem polêmico. Pensou pouco diferente de você. Acho que quem se masturba já está num estágio de pecado acima, mais comprometedor, sabe porque? Masturbação vicia, e ela impulsiona com muito mais facilidade os seus pensamentos. Querendo ou não, se alguém se masturba, está sujeito a pensamentos mais impuros e aí precisa se livrar de dois vícios. Em suma, precisamos converter nossa mente também. Lá é onde o pecado começa, e é onde precisa terminar ;D
Abraço.