sexta-feira, 25 de fevereiro de 2011

Dos pensamentos para as atitudes.


Nossas atitudes são frutos de idéias que já passaram e repassaram por camadas e mais camadas de filtros e mais filtros em nossa mente. Logo o que pode definir um bom caráter, seria essa capacidade de ajustar tais filtros, para que esses apenas deixem boas idéias se transformarem em atitudes.

A definição do caráter não depende exatamente dessas boas ou más idéias que transitam pelos filtros. Ou seja, não é necessariamente o que somos por dentro. O que de fato define um caráter é aquilo que somos por fora, é aquilo que os filtros deixam passar.

Em um mundo onde somos bombardeados por todo o tipo de informação, não devemos se preocupar caso tenhamos pensamentos, vontades e desejos que consideramos ser impróprios diante de nossa religião, cultura ou estilo de vida. Pois tais vontades são impossíveis de serem controladas, são apenas pensamentos falhos, que representam a influencia de fatores externos.

Então se sua religião permite o sexo apenas após o casamento, não se sinta culpado se suas vontades não correspondem como deveriam. Lembre-se, sua religião é um ovo diante de todo o resto que te influencia "negativamente". Se tem a força para manter seus pensamentos e vontades sob controle, é isso que importa. É isso que realmente torna uma pessoa forte, e prova que seus filtros são bem ajustados. Boas idéias transformadas em atitudes é o que realmente faz toda a diferença. O resto é descartável, são apenas eco da sociedade em que vivemos, apenas a prova de que somos fortes. Afinal forte não é aquele que não tem vontades, mas sim aquele que consegue lidar com elas.


2 comentários:

Paula disse...

Adorei o texto!!!
A nossa vontade vai mto além de regras pré-determinas..




http://dedindeproza.wordpress.com

Sara disse...

Nossa que interessante *-*